Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vale a pena pensar nisto…

por Sandra Araújo, em 18.01.13

“Estratégia Europa 2020: Oportunidade para o Sector da Economia Social sim ou não?” foi o lema de um Seminário, realizado ontem na Covilhã, enquadrado no âmbito do Projeto Oportunidade 2020 que tem como desafio operacionalizar um conjunto de iniciativas a nível nacional que visam a disseminação de informação sobre a estratégia de crescimento EU 2020..

A iniciativa deu início a um Ciclo de Encontros do domínio de economia social, e teve como objetivo identificar caminhos e soluções de sustentabilidade para o 3º sector que permitam potenciar as oportunidades criadas pela Estratégia Europa 2020 e maximizar os apoios do próximo Quadro Financeiro Plurianual de 2014-2020.

O Programa acolheu a participação alargada de vários atores, desde representantes do mundo associativo, ONG, representantes de departamentos do estado, institutos públicos, universidades, com uma orientação para encontrar soluções para os problemas atuais com os quais nos confrontamos e perceber qual a nossa capacidade de intervenção e o nosso papel enquanto cidadãos.

Um dado interessante que creio que vale a pena recordar e comunicar é que num contexto em que os sistemas económicos se revelam incapazes de criar emprego para a generalidade da população e os sistemas de proteção social se revelam insuficientes face às tendências do carácter estrutural do desemprego, à persistência das formas de pobreza tradicionais e ao aparecimento de novas formas de pobreza e exclusão social, este é o único sector que em Portugal cresce, quer em termos de emprego quer em termos de clientes.

Em 2010, de acordo com os resultados da Conta Satélite da Economia Social (INE), a Economia Social representou 2,8% do VAB nacional, 4,7% do emprego total e 5,5% do emprego remunerado. Neste setor integravam-se cerca de 55 mil entidades, que se distribuíam por um conjunto diversificado de atividades, entre as quais se destacavam os serviços de ação e solidariedade social, com um peso relativo no VAB da Economia Social ligeiramente superior a 40%.

Num contexto de crise, o sector ocupa um lugar central na promoção da coesão social e pode desenhar um papel relevante em matéria de inovação social, no que respeita à prevenção dos riscos da pobreza e ao “empoderamento” daqueles que se encontram mais vulneráveis e marginalizados.

Ainda no âmbito do Projeto Oportunidade 2020 está já agendado um outro evento, que terá lugar, na Associação Empresarial de Porto, em Leça da Palmeira, no qual a EAPN Portugal participa, enquanto parceira. Por isso, convido, desde já, a juntarem-se a nós em mais um debate, desta vez, dedicado ao tema “Empresas Sociais, Enquadramento Legal, Modelos e Impactos na Sustentabilidade do 3.º Setor”, no dia 8 de Fevereiro.

 

Sandra Araújo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:39





Últ. comentários

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...