Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Que se lixe……quem nos lixou!

por Nuno Vaz da Silva, em 01.03.13

Portugal prepara-se para mais uma manifestação sob o lema “que se lixe a troika”. A troika tem sido um óptimo bode expiatório para a actividade do Governo. Antes de alguém apontar o dedo ao Governo critica a troika, "...essa entidade externa maléfica que veio a Portugal estragar a vida dos Portugueses". E nenhum representante dos três partidos mais votados parece ter interesse em explicar aos portugueses que a realidade é um pouco diferente.

 

Mas não há nada como desmontar argumentos falaciosos!

 

A troika veio a Portugal prestar um serviço a pedido do Governo PS de José Sócrates, confrontado com a insustentabilidade das contas públicas e com a incapacidade de solver compromissos externos de curto e médio prazo (liquidação de operações de crédito) e internos (salários, pensões, retribuições sociais). Esse apoio externo, disponibilizado sob a forma de vários milhões de euros, teve como condição a aceitação de um programa de reformulação do Estado e dos seus compromissos (subscrito pelo PS, PSD e CDS).

 

Quem participa numa manifestação contra a troika, critica o Estado e os Governantes dos últimos anos ou aqueles que nos ajudaram quando estávamos mais necessitados?

 

Os problemas que hoje enfrentamos são o resultado de décadas de des(Governos). Quando foi preciso ganhar eleições ninguém se preocupou com o preço das promessas no médio/longo prazo e os eleitores preferiram optar por quem lhes vendia sonhos dourados. Mas os custos dessas politicas teriam de ser pagos mais cedo ou mais tarde. Estava à vista de todos e alguns foram até bastante criticados por colocarem o dedo na ferida aberta das contas públicas.

 

A permanência da troika em Portugal deve servir de exemplo não só aos políticos mas principalmente aos cidadãos que devem exigir explicações, resultados e boa gestão aos seus governantes. Se o actual programa de ajustamento é mau, então temos de concluir que foi mal negociado ou então que não tínhamos outra opção melhor.

 

Mas criticar a troika por um problema que é essencialmente dos portugueses, é uma forma simplista de sacudir as culpas do capote, sem apresentar soluções alternativas e protegendo os reais culpados pela crise que vivemos.

 

Também eu tenho motivos para protestar, também eu sinto os efeitos da crise mas com o lema “que se lixe a troika”, não posso participar nesta manifestação!

 

"Que se lixe……quem nos lixou!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58


3 comentários

De Fátima Inácio Gomes a 03.03.2013 às 14:11

Não concordo. O nome do movimento não será o mais feliz (até aí concordo), mas quem saiu à rua não o fez, apenas, contra a Troika: fê-lo contra os governos que motivaram a sua entrada cá.
E, se tivesse saído à rua, teravisto isso. Inequivocamente. O distanciamento não é bom conselheiro, nem o mais ajuizado.
Por outro, a Troika, não é uma entiade impoluta... está ao serviço de um sistema predador, o financeiro, o bancário, que não pode ser ser branqueado.

De Fátima Inácio Gomes a 03.03.2013 às 14:13

Mas, a propósito, concordo com o título do artigo, isso sim ;-)

De lj a 04.08.2014 às 01:10

O povo em vez de sair à rua se votasse noutros que não o centrão é que faziam o seu dever: lixar quem os lixa, mas não, prefere dizer mal e não fazer nada!

Comentar post





Últ. comentários

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...

  • silva

    A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...